Ação e intenção e a moralidade humana à luz da relação entre Lex aeterna e Lex temporalem, no Sobre o livre arbítrio de Santo Agostinho

Gracielle Nascimento Coutinho, Marcos Roberto Nunes Costa

Resumen


É questão cerne no pensamento de Santo Agostinho a compreensão da origem do mal, o qual tanto lhe inquietara desde sua juventude. No Sobre o Livre Arbítrio, primeira de suas obras escritas após sua conversão ao cristianismo, ao argumentar que Deus não é o autor do mal e que este procede do livre arbítrio humano, Agostinho empreende, com seu amigo Evódio, uma discussão em torno da definição de uma ação má. Apresenta-se-nos  uma dicotomia entre ação e intenção que objetivamos investigar neste trabalho, e o faremos à luz da relação entre a Lex aeterna e a Lex temporalem, na obra agostiniana em questão.


Palabras clave


Moralidade - lei - mal - autonomia - heteronomia

Referencias


Costa, Marcos R. N, Introdução ao pensamento ético-político de Santo Agostinho, São Paulo: Loyola; Recife: UNICAP, 2009. 214p.

Kant, Immanuel, Fundamentação da metafísica dos costumes, trad. de Paulo Quintela. Abril Cultural, São Paulo, 1974.

Pich, Roberto, “Agostinho e a “descoberta” da vontade: primeiro estudo”,

Revista Veritas, Porto Alegre, v. 50, n. 3, p. 139-157, set./dez. 2005.

Santo Agostinho, O livre arbítrio, trad., introd. e notas de Nair de Assis Oliveira. São Paulo: Paulus, 1997. 296 p.

Santo Agostinho, A vida feliz, trad. de Adaury Fiorotti e Nair de Assis Oliveira. São Paulo: Paulus, 1998. 157 p.

Santo Agostinho, A doutrina cristã: manual de exegesse e formação cristã, trad. de Nair de Assis Oliveira. São Paulo: Paulus, 2002. 284 p.

Santo Agostinho, A natureza do bem, trad. de Carlos Ancêde Nougué. ed. bilíngüe. Rio de Janeiro: Sétimo Selo, 2005. 81 p.

Santo Agostinho, Solilóquios, trad. e notas de Nair de Assis Oliveira. São

Paulo: Paulinas, 1993. 162 p.

Santo Agostinho, A cidade de Deus: contra os pagãos, 3. ed. trad. de Oscar Paes Leme. Petrópolis: Vozes; São Paulo: Federação Agostiniana Brasileira, 1991. v. I, 414; v. II, 589 p.

Santo Agostinho. Confissões, 9. ed. trad. de J. Oliveira Santos e A. Ambrósio de Pina. Petrópolis: Vozes, 1988. 367 p.

Santo Agostinho. Cartas (2o): Ep. 124 - 187. In: Obras completas de san

Agustín, ed. bilingue. Trad., introd. y notas deLope Cilleruelo. Madrid: La

Editorial Catolica/BAC, 1987. Tomo XIa, 845 p.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2016 Revista Chilena de Estudios Medievales